Apresentação

Bem-Vindo à Memorabilia do Ciclismo Português! Toda a história velocipédica lusa de antanho passa por aqui...

O presente blogue, pretende trazer ao conhecimento dos leitores, a epopeia do ciclismo lusitano desde os primórdios da competição velocipédica.
A colocação dos artigos, não segue uma ordem cronológica ou temática.
Não será publicado mais do que um artigo por dia.
A Redacção
NOTA: O blogue não adopta as normas do designado Acordo Ortográfico.

domingo, 15 de junho de 2014

O Primeiro Porto-Lisboa

Charles George, o vencedor do primeiro Porto-Lisboa

À semelhança do que se fazia lá fora, com a criação de grandes corridas clássicas fora do comum, de grande quilometragem e duração, numa só tirada, como o Bordeaux-Paris (560 Km) em França, ou o Milan-San Remo (298 Km) em Itália, também a U.V.P. organiza em Portugal uma prova equivalente, o Porto-Lisboa (340 Km), cuja primeira edição teve lugar no dia 5 de Novembro de 1911, após uma primeira tentativa gorada em 1910, pois de 20 corredores inscritos, só 3 tinham comparecido à partida. Assim, na madrugada desse dia, compareceram 15 ciclistas na Praça da Batalha, no Porto, a fim de disputarem a mais prestigiada e popular prova de ciclismo, até à sua extinção em 2004. Laranjeira Guerra, Charles George, Joaquim Dias Maia, Carlos Fernandes, Luís Policarpo da Silva, Joaquim de Oliveira, João de Lacerda, José da Costa Nascimento, Joaquim Delgado, Faustino Rosa da Silva, Silvério Rocha, Alberto Albuquerque, Luís Baptista, Joaquim Marques de Sá e Artur de Campos, os seus nomes. A prova foi recheada de peripécias tendo um grupo seguido por Espinho e outro pelos Carvalhos. Além disso, Laranjeira Guerra, João Lacerda e Faustino Rosa, cientes da desclassificação dos ciclistas que seguiam pelo itinerário errado, combinam entre si a partilha do prémio. A prova é ganha pelo francês Charles George, a correr pelo Lusitano, em 17h, 48m e 34s, mas acaba por ser anulada pela União Velocipédica Portuguesa (U.V.P.), pelos factos anteriormente descritos.

Ilustração Portuguesa nº 299 de 13 de Novembro de 1911

Fontes: "UVP-FPC" Cem Anos de Ciclismo, edição da Federação Portuguesa de Ciclismo e "A História do Ciclismo Português", de Abílio Gil Moreira (edição do autor).

terça-feira, 10 de junho de 2014

José Bento Pessoa

José Bento Pessoa
José Bento Pessoa, foi o primeiro Recordista Mundial de Ciclismo Português. Nasce a 7 de Março de 1874, na Figueira da Foz. Iniciou as suas actividades desportivas com a natação, atletismo e remo, até se tornar um activo futebolista, como guarda-redes. Após uma fractura de tornozelo, o médico aconselhou-o a andar de bicicleta. Em 1891, aos 17 anos, assiste a uma corrida de ciclismo e desenvolve a partir de então uma enorme ambição atlética e desportiva. Inicia a sua carreira velocipédica em 1894, numa prova oficial, em Coimbra. De 1894 a 1905, com um interregno de 1902 a 1905 correu em Espanha, França (Paris) Bélgica (Gand), Suiça (Genebra), Itália (Turim) Alemanha (Berlim) e Brasil (Pará). Em Espanha disputou provas em Vigo, Corunha, Sevilha, Bilbau, Salamanca, Ávila e Madrid. Foi Campeão de Portugal em 1897, 1901 e 1905. Fez contrato de representação e correu com afamadas marcas de bicicleta da época, como a Brennabor (1894-1896), Raleigh (1897-1901) e Clément (1905). A 27 de Maio de 1897, com o tempo de 33s e 1/5, pulveriza o anterior recorde mundial dos 500m em pista do anterior recordista, o francês Edmond Jacquelin, na inauguração do Velódromo de Chamartin, em Madrid. Foi igualmente o primeiro Campeão de Fundo de Estrada de Espanha, realizado em 12 de Abril de 1897, pelo facto de se encontrar inscrito na União Velocipédica Espanhola, que regulava também o ciclismo lusitano (a UVP seria só criada em 14 de Dezembro de 1899). A 9 de Setembro de 1896, tinha já vencido os campeões espanhóis Julian Losano e Emílio Martí por 4 vezes, na Corrida Peninsular, em Vigo, mas acabou por ser desclassificado e multado, o que gerou o sentimento nacional da necessidade da criação da União Velocipédica Portuguesa (UVP). Em Espanha, torna-se um ídolo, pois em 68 corridas, vence-as todas. A 10 de Abril de 1898, no Velódromo de Genebra, na Suíça, perante 20.000 pessoas, bate o invencível campeão suíço Théodore Champion. Venceria outras corridas em Paris, e talvez o ponto mais alto da sua carreira, o Grande Prémio Zimmermann, em Berlim, a 8 de Maio de 1898, pelo valor dos ciclistas adversários que teve de enfrentar, nomeadamente, o campeão do mundo de velocidade, o alemão Willy Arend. Falece a 7 de Julho de 1954, em Lisboa.
É o primeiro grande ídolo (quiçá o maior?) do ciclismo português.


Journal de Genève (06 Avril 1898)


Journal de Genève (12 Avril 1898)


Fontes: "UVP-FPC, Cem Anos de Ciclismo", edição da Federação Portuguesa de Ciclismo e "José Bento Pessoa - Biografia", de Romeu Correia, edição do Casino da Figueira (2013)